Conferência Municipal Sobre Drogas de João Pessoa-PB


02/04/2011


Abriram uma Pedreira!

Pois é! A nova onda nada tem haver com grandes construtoras ou com profissionais da área. A pedreira tá tomando conta do pedaço e já tem muita gente se esbaldando. O que preocupa não é o fato desse produto popularmente conhecido como "pedra" ter efeitos devastadores sobre o corpo, a mente e a família mas sim ainda existir condições sociais propícias para que pessoas das mais diferentes classes sociais tenha motivos para procurar essa famosa pedra também conhecida como Crack.

A humanidade está enlouquecida e pensa que a querra que já dura cem anos contra as drogas vai poder mudar alguma coisa nessa realidade. Não, não vai! Procurem quem quizer, prendam quem quizer, queimem quantas toneladas de drogas quizerem mas...

O buraco é mais embaixo. Tudo tem haver com valores humanos, com projetos de vida, com amor, respeito, fraternidade e, não menos importante a descontrução de uma sociedade fundamentada no consumismo louco, mas superprodução e na competitividade. As portas do inferno estão abertas e as atuais políticas para tratar da temática drogas, simplesmente são um fracasso a curto, médio e longo prazo.

Uma simples mudança já poderia possibilitar a esperança de vislumbrarmos um futuro melhor: maiores gastos com Educação, com Saúde, com ações efetivamente de valorização da vida. Porque enquanto os maiores investimentos forem feitos em medidas repressivas, prizão e coisa e tal, vamos continuar mergulhados nessa terra onde milhões de vidas são ceifadas não simplesmente pelas drogas mas por todo universo de violência construído pelas atuais políticas de combate as drogas e as crueis respostas desse mercado ilegal.

Escrito por José Marcos da Silva Costa às 03h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

03/03/2011


Um ano de Conferência JP sobre drogas

É o tempo passou rápido e já faz um ano que tivemos nossa conferência sobre drogas. Muitas coisas mudaram nesse tempo. Agora, resta saber onde foi que avançamos.

Escrito por José Marcos da Silva Costa às 02h50
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

13/02/2011


Os limites como fatores de prevenção

Certamente que é possível prevenir o uso de drogas. Não há porém a possibilidade de ter um decreto para garantir que esta ou aquela estratégia vai alcançar o resultado esperado. A prevenção do uso de drogas exige o uso de multiplas estratégias e muita flexibilidade. Pois, o que dá certo num momento, poderá não dá certo em outro. Tanto faz ser com a mesma pessoa ou com pessoas diferentes, prevenir sempre será uma ação recheada de surpresas.

Estabelecer limites claros, saber negociá-los com adolescentes e jovens é uma forma muito eficiente de prevenir o uso de drogas reduzindo os fatores de risco.

Escrito por José Marcos da Silva Costa às 22h27
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

07/02/2011


Mudanças Necessárias, jamais crueis

Atuar numa perspectiva de cuidar da pessoa independente das condições de seu relacionamento com as drogas, exige muito mais do que o simples exercício de uma prática seca baseada naquilo que é necessário. Nem sempre o necessário é aquilo que deixa o usuário numa posição na qual a sua automonia sobre o tratamento está sendo respeitada. Isso implica em fazer as intervenções necessárias sem contudo levar o tratamento para um extremo que pode, perfeitamente, ser tido como cruel.

É preciso que se tenha sensibilidade para consquistar o paciente numa processo respeitoso para que sua adesão a qualquer tratamento seja feita de forma voluntária e consciente de todas as consequências do mesmo. Achar que, por ser necessária, a mudança e o tratamento deve ser iniciado sem considerar o próprio paciente é cruel, chega a ser até perverso. Muitas vezes, o extremamente necessário leva a uma sequela, um trauma tão grande, ou até maior que a própria droga.

Muitos de nós ousamos fazer mudanças necessárias sem levar em conta histórias de vida, condições sociais e até mesmo o tempo necessário para que a pessoa ou a sociedade se prepare. Enfim, não custa repetir, sempre será um erro fazer mudanças necessárias que agravem o sofrimento das pessoas ou não considere o conjunto das realidades em que estão os atores envolvidos.

Escrito por José Marcos da Silva Costa às 01h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

24/07/2010


Nosso tempo é pensando e fazendo acontecer

Estamos o tempo todo pensando em formas de tornar a vida de crianças e adolescentes melhor. Sabemos que não podemos conseguir isso só. Precisamos de uma rede, de pessoas comprometidas, de trabalho cooperativo e de uma certa doze de paixão. Sabemos que nem sempre os mares serão de calmaria, mas devemos estar todo tempo no caminho que nos leverá ao tão desejado sonho que é A Garantia Efetiva de Todos os Direitos da criança e do adolescente. Enfim, temos que estar continuamente comprometidos.

Escrito por José Marcos da Silva Costa às 23h36
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Prevenir sem colocar as drogas na "vitrine"

A escola é um espaço muito importante para se fazer prevenção. Tenho encontrado várias pessoas que expressam certa preocupação em desenvolver o tema na escola e algumas parecem mesmo decididas a não fazê-lo, passando a responsabilidade para outras pessoas. Geralmente, o receio de tratar do assunto está relacionado ao medo de represárias ou exposição dos funcionários da escola a pessoas relacionadas ao tráfico. Devemos respeitar estas preocupações. Devemos também entender que a escola não pode renunciar a sua função social. Fico feliz em saber que - até este momento - não encontrei qualquer escola que deixe de realizar uma ação importante de prevenção ao uso de drogas.

Alguns - que são seguidores da política "anti-drogas" - acham que é preciso colocar a droga na vitrine e dizer o quanto ela é terrível. Mais de cem anos desse tipo de atitude já prova que não funciona.

Assim, amigos e amigas, não é preciso colocar a droga na vitrine para fazer prevenção na escola. Não precisa fazer exposição de diferentes drogas e mostrar seus efeitos terríveis. Precisamos investir numa cultura de valorização da vida, de amor ao próprio corpo, as pessoas e ao planeta.

Quem tem que está na vitrine é o que temos de bom e tudo que pode contribuir para que isso não se estrague. Não precisamos colocar os alunos para pesquisar sobre as drogas - eles já sabem! - Devemos fazê-los pesquisar sobre saúde, bem-estar, alegria, amor, paz. Nossa vitrine deve está repleta de coisas boas e não de drogas. É sempre bom ver imagens de pessoas felizes, abraçadas, beijando, pulando, brincando, correndo e tudo mais de bom que a vida nos oferece.

Quando a escola trata seus alunos com amor, quando escuta a família com respeito e atenção, quando planeja adequandamente cada aula e transforma a escola num verdadeiro espaço de aprendizagens, quando se abre pra comunidade e dar motivos pra que todos (alunos, funcionários e famílias) gostem de chegar nela e ficar. Estamos fazendo prevenção. Promover um espaço de paz também é prevenção.

Enfim, nossas "vitrines" devem ir além e mostrar o melhor dessa vida e não, simplesmente, as drogas.

Abraços.

Marcos Costa
Assistente Social

Escrito por José Marcos da Silva Costa às 23h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

23/07/2010


Implementado os CADs

Temos realizado econtros nos pólos para tratar da organização dos Comitês pela Vida. Ficamos muito felizes por ver o envolvimento de especialista e gestores com essa temática. Também merece reconhecer que nossas escolas já estão fazendo o trabalho de prevenção.

Alegria pra todos nós.

Escrito por José Marcos da Silva Costa às 14h55
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

15/06/2010


III Caminhada Pela Vida/JP

Conselho Municipal sobre Drogas de João Pessoa - Comad/JP realizou no último dia 12 de junho a III Caminhada pela Vida de prevenção sobre drogas e contou com a participação de várias organizações da sociedade civil e de governo. Presença marcante das escolas municipais e Secretaria de Educação. Também se fizeram presentes Secretarias de Estado, Igrejas e Grupos de Auto ajuda. A Coordenação Estadual do Programa sobre drogas, aproveitou o Evento Municipal para dar início a Semana Estudadual de Ações Educativas sobre Drogas, num claro reconhecimento da importância estratégica do Comad/JP nas ações de prevenção.

Escrito por José Marcos da Silva Costa às 08h14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

04/06/2010


Semana Municipal de Prevenção ao Uso de Drogas em João Pessoa/PB

Conselho Municipal Antidrogas de João Pessoa/PB realiza de 6 à 12 de junho a 3ª Semana Municipal de Prevenção ao Uso de Drogas. O evento será aberto com uma missa neste domingo(06/06) e, durante toda semana, segue com diversas atividades com encerramento na Praia de Cabo Branco com uma Caminhada Pela Vida.

Escrito por José Marcos da Silva Costa às 07h07
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

03/06/2010


Sedec Realiza encontro de Planejamento e Articulação dos CADs

Neste Dia 31 de maio (segunda-feira), gestores e especialistas de 55 escolas da rede municipal de ensino de João Pessoa, participaram de um momento muito importante nas ações de prevenção sobre o uso de drogas nas escolas. Estiveram presentes neste evento A Secretária de Educação, Ariana Norma de Meneses Sá; o Secretário Adjunto da Educação, Rômulo Gondim; A chefe de Gabinete da SEDEC, Professora Dione Marques; Diretora do Departamento de Programa Projetos e Convênios, Tais Fernandes; e, também do Presidente do Conselho Municipal sobre Drogas, o Psicólogo e Professor Jorge Gomes. 

O evento foi organizado pela Coordenação do Projeto Elos, Fabiana de Sousa e importante contribuição dos Polos.

Este evento foi uma incontestável oportunidade para que possamos ver o quanto nossas escolas já desenvolvem ações de prevenção sobre drogas, sobretudo, através dos diversos programas e projetos que são desenvolvidos. Porém, isso não implica dizer que não existem dificuldades. Mas, pelo comprometimento de gestores, especialistas, alunos e famílias logo teremos consolidada uma infinidade de ações preventivas na escola que, antes de tudo, serão uma oportunidade para que a escola possa compartilhar suas ações e experiências de sucesso. 

Neste encontro várias escolas apresentaram ata da Reunião do Conselho Escolar criando o CAD e a maioria apresentou a pessoa responsável pelo processo de criação destes comitês.


Escrito por José Marcos da Silva Costa às 17h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

07/05/2010


Escolas Municipais: Atuam na Prevenção ao Uso de Drogas

As Escolas Municipais de João Pessoa são espaços onde a prevenção é uma constante! Não que coloque na vitrine o tema drogas. A prevenção está presente no próprio processo pedagógico que acontece no seu cotidiano. Além disso, faz parte do Projeto Político Pedagógico de cada escola ações preventivas sobre drogas  e em muitas Escolas as ações previstas para acontecer a partir dos Comitês Antidrogas, já são uma realidade. É o caso da Escola Municipal Fenelon Câmara, no Ernesto Geisel, que já tem seu CAD atuando a anos e que tem uma fiel militante: Maria de Fátima, que é Assistente Social desta unidade de ensino.

Também é importante lembrar que estas ações não acontecem de forma isolada. Chamando atenção a importante parceria com a Secretaria de Saúde do Município por meio do Projeto Saúde na Escola que disponibiliza equipe de profissionais das Unidades de Saúde para realizar ações educativas em saúde. 

O projeto Elos é outro trabalho que merece destaque, pois estimula a abordagem de temas como cultura de paz, questões de gênero e diversidade no espaço escolar considerando a sua transversalidade. Outro projeto que chama atenção é o que acontece em parceria com a Anvisa: Educanvisa, que trata sobre propagandas de medicamentos e o uso de medicamentos somente com orientação médica.

Outros projetos que são verdadeiras frentes de ação na prevenção ao uso de drogas nas escolas:

- Bandas nas Escolas;

- Ciranda Curricular;

- Dança nas Escolas;

- Educação Ambiental;

- Educação Musical;

- Educação para o Trânsito;

- Escola Aberta;

- Escola Digital;

- Escola que Protege;

- Estudante Destaque;

- Ginástica Ritmica

- Jogos Escolares;

- Mais Educação;

- Protagonismo Juvenil;

Dentre Outros.


Como podemos ver, a ação de prevenção ao uso de drogas nas escolas não é uma novidade na rede e acontece da forma mais eficaz que se pode imaginar: VALORIZANDO OS FATORES de PROTEÇÃO.

Escrito por José Marcos da Silva Costa às 21h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

02/05/2010


Escrito por José Marcos da Silva Costa às 09h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Ato de Gratidão

Agradeço a Deus por ter me proporcionado realizar - junto com tantas pessoas - esse projeto. Fico feliz com os resultados e mais ainda com as possibilidades que se constroem a partir daqui. Lembro que após esta Conferência, parece que as pessoas passaram a falar mais sobre este assunto tão polêmico. Tivemos até programas sobre drogas sendo lançado em nosso querido Estado. Precisamos manter o espírito de trabalho que nos levou a Conferência. Cada um no seu espaço pode fazer muita diferença.

Lamentavel é que alguns queiram fazer política partidária com um tema tão sério quanto esse. Devemos Lembrar que isso não se resolve nos palantes onde os discursos muitas vezes tem muito haver com interesses por votos mas pouca aproximação com aqueles que realmente sofrem com a depenência química.

Somos muitas vezes reféns de uma situação que o discurso não pode resolver. Por isso, fica a lembrança: antes de falar, precisamos ouvir. E, se falarmos coisas erradas, devemos pedir desculpas. Porém, não há como desculpar o uso eleitoreiro da problemática das drogas.

Lamento quando vejo pessoas colocando toda responsabilidade da questão das drogas para as escolas. Será que são elas que não estão fazendo nada? Amigos, a escola é um espaço de prevenção até mesmo quando não fala sobre drogas. Pois, é da sua natureza educar as pessoas para a vida. Mas, ela além de falar sobre drogas Também fala sobre Homofobia, racismo, violência, questões de gênero, Inclusão social, trânsito, cultura de paz, família, além de muitos outros temas e, ainda mais: ensina para o exercício da cidadania e para a vida profissional.

Outros também culpam as famílias. Mas esquecem que as drogas não escolhem família conforme a suas condições ou forma de organização. Já é sabido que as drogas estão em todas as classes sociais e em qualquer grupo humano é possível perceber problemas relacionados com as drogas.

Este é o olhar de um cidadão.

Escrito por José Marcos da Silva Costa às 09h28
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Ato de Gratidão

Agradeço a Deus por ter me proporcionado realizar - junto com tantas pessoas - esse projeto. Fico feliz com os resultados e mais ainda com as possibilidades que se constroem a partir daqui. Lembro que após esta Conferência, parece que as pessoas passaram a falar mais sobre este assunto tão polêmico. Tivemos até programas sobre drogas sendo lançado em nosso querido Estado. Precisamos manter o espírito de trabalho que nos levou a Conferência. Cada um no seu espaço pode fazer muita diferença.

Lamentavel é que alguns queiram fazer política partidária com um tema tão sério quanto esse. Devemos Lembrar que isso não se resolve nos palantes onde os discursos muitas vezes tem muito haver com interesses por votos mas pouca aproximação com aqueles que realmente sofrem com a depenência química.

Somos muitas vezes reféns de uma situação que o discurso não pode resolver. Por isso, fica a lembrança: antes de falar, precisamos ouvir. E, se falarmos coisas erradas, devemos pedir desculpas. Porém, não há como desculpar o uso eleitoreiro da problemática das drogas.

Lamento quando vejo pessoas colocando toda responsabilidade da questão das drogas para as escolas. Será que são elas que não estão fazendo nada? Amigos, a escola é um espaço de prevenção até mesmo quando não fala sobre drogas. Pois, é da sua natureza educar as pessoas para a vida. Mas, ela além de falar sobre drogas Também fala sobre Homofobia, racismo, violência, questões de gênero, Inclusão social, trânsito, cultura de paz, família, além de muitos outros temas e, ainda mais: ensina para o exercício da cidadania e para a vida profissional.

Outros também culpam as famílias. Mas esquecem que as drogas não escolhem família conforme a suas condições ou forma de organização. Já é sabido que as drogas estão em todas as classes sociais e em qualquer grupo humano é possível perceber problemas relacionados com as drogas.

Este é o olhar de um cidadão.

Escrito por José Marcos da Silva Costa às 09h25
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

27/03/2010


Os Resultados da 1ª Conferência sobre Drogas/JP

 
Ficamos felizes com os resultados da 1ª Conferência Municipal sobre Drogas.
Tivemos uma representação ampla de toda sociedade e governo e participação intensa nos grupos de trabalho.

Este dia de construção também revelou que precisamos nos apropriar ainda mais dos instrumentos de participação social na formulação e implementação de políticas públicas. Sobretudo, considerando a diversidade de atores que de forma direta ou não, estão relacionados de alguma forma com a temática drogas.

Ficou claro que precisamos aprofundar o debate sobre Redução de Danos, pois o pouco conhecimento, a falta de informações e, sobretudo, a ideologia dominante que ver no aparelho repressor do Estado a única solução para a questão das drogas (ou, pelo menos, a mais importante) prejudicando uma visão ampliada e realista do assunto e negando em muitos aspectos os direitos de cidadania da pessoa que usa drogas.

Não obstante, sermos defensores de uma sociedade sem drogas - pois esse é o
desejo de todos os que sofrem direta e inderetamente com elas - devemos ser
realistas: as drogas fazem parte da história da humanidade e não serão jamais abolidas completamente. Mesmo porque, seu uso, depende, sobremaneira, de aspectos pessoais, culturais e sociais que fogem de qualquer forma de racionalidade. E, de tudo isso, a subjetividade do sujeito tem papel preponderante.

Parabéns a todos e todas que participaram desta conferência e das
pré-conferências. Lembramos que isto é apenas o começo. Serão necessários GTs para garantir a continuidade do debate e novas contribuições, sobreduto que, conforme lei que cria o COMAD, deveremos realizar - anualmente - conferência municipal. Mas precisamos, que esta seja a mais participativa possível.

Marcos Costa
Assistente Social
Conselheiro Comad





Escrito por José Marcos da Silva Costa às 14h09
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil

Histórico